O Brasil vai se tornar o maior produtor de soja do mundo dentro dos próximos dez anos, ultrapassando os Estados Unidos. A previsão foi feita pela Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO, na sigla em inglês).

O organismo internacional publicou um estudo chamado Agricultural Outlook 2016-2025, que traz perspectivas para a produção agrícola no mundo nos próximos anos.

Segundo o documento, a produção brasileira passará de 89 milhões de toneladas, em média, para 136 milhões de toneladas.

Caso esse desempenho se confirme, representará uma expansão de 52,8% entre 2015 e 2025. O estudo avalia que a produção da oleaginosa continuará a crescer na América Latina puxada também por outras regiões que não apenas o Brasil.

Argentina e Paraguai terão papel importante nesse avanço, atingindo 70 milhões de toneladas e 13 milhões de toneladas, respectivamente. Atualmente, os três maiores exportadores de soja do mundo são Estados Unidos, Brasil e Argentina. Juntos, os três respondem por 87% de todas as vendas.

Terras produtivas

A FAO projeta ainda que Brasil e Argentina serão responsáveis, na próxima década, por parte considerável no aumento da produção no campo. Pelo menos 20 milhões de hectares a mais usados pela agricultura serão incorporados por esses dois países.

O relatório ainda aponta que a alta do dólar frente à maioria das moedas vai fortalecer os mercados produtores de açúcar, principalmente o Brasil.

O documento avalia que o Brasil, até 2025 voltará a ser o maior produtor global de açúcar – com esse avanço, o País será responsável por 41% das exportações do produto no mundo.

Fonte: Portal Brasil, com informações da FAO