Na entrevista, Temer também afirmou que o limite de gastos públicos é fundamental para evitar a falência do País. No entanto, o presidente reforçou que o teto não afetará áreas prioritárias. No orçamento de 2017 enviado ao congresso, o governo aumentou as verbas para saúde e educação. “Nós jamais vamos prejudicar saúde e educação”, garantiu. Temer disse que o projeto de reforma da Previdência, terá regras de transição “fortíssimas”. Segundo o presidente, todos vão ser incluídos na reformulação do sistema previdenciário. “Nós vamos propor um projeto. Isso vai ser amplamente discutido pelo Congresso Nacional”, afirmou.

Fonte: Portal Planalto