Com o inverno, os dias frios se tornam mais constantes e as implicações das baixas temperaturas no corpo também. Além de garganta raspando, nariz com coriza, pele ressecada, as dores musculares incomodam muitas pessoas, principalmente aos idosos.

Durante os dias frios, ocorre diminuição da passagem de sangue para os vasos e, consequentemente, para os tecidos. Com isso, os músculos podem ficar mais tensos ou apresentarem contratura, o que ajuda a tornar algumas partes do corpo doloridas.

Quem sofre de patologias crônicas como artrose, deterioração da qualidade muscular pela idade ou falta de atividade física , tem uma rigidez articular pela falta de alongamento, e os idosos sofrem mais com as dores.

É importante se manter aquecido. Entretanto, evite a sobreposição de roupas. Vestir muitas peças, ao invés de aquecer, faz o corpo transpirar demais, o que poderá desencadear uma desidratação, principalmente em crianças e idosos.

Ao contrário do que muita gente pensa, beber água não é uma necessidade somente nos dias mais quentes. Embora não se sinta muita sede, o organismo necessita de líquido no inverno tanto quanto no verão, ajudando a afastar as dores.

Evite choques térmicos. Não saia de um ambiente quente e vá para outro frio, sem se proteger. Essa queda de temperatura pode levar ao aumento de contraturas musculares, como torcicolos, e a piora das dores em pessoas com processos inflamatórios nas articulações e tendões.

A prática de exercícios físicos regulares também é recomendada, já que proporciona a proteção muscular e ajuda na prevenção de cãibras e outras dores.

Faça, principalmente, alongamentos, eles evitam o encurtamento dos músculos e, com isto, as dores. O sedentarismo é um grande vilão nestas dores.

Durante o dia, não permaneça sentado por mais de 50 minutos, pois, além da exposição do corpo à mesma posição por longos períodos, é comum uma postura errada e viciosa, levando ao início ou piora das dores.

Para se prevenir de contorções, levante-se da cadeira e faça qualquer movimento com o corpo, que pode ser apenas alguns passos pela sala.

O indicado é fazer exercícios, como caminhadas e alongamentos diariamente.