A natureza é multiplicadora por excelência. Uma pequena semente de carvalho em um solo fértil se transforma em uma árvore frondosa, beneficiando a todos que dela se aproximarem.

O poder da multiplicação é um forte aliado na geração de riquezas.

Aproveite muito bem a leitura deste artigo. Nele, não há teorias a serem compreendidas. Há apenas uma ilustração cuja essência, estou certo, ficará gravada na sua mente e o ajudará a modificar muitas de suas crenças sobre dinheiro.

Imagine-se participando do meu curso Prosperidade: abundância ao seu alcance. Eu tiro uma nota de um real da minha carteira e anuncio:

— Eu tenho um real e quero comprar algo. Pode ser um objeto, uma informação, um serviço, divertimento… O que vocês têm a me oferecer?

Um dos participantes me oferece um lápis por um real e eu aceito comprá-lo. Eu fico com o lápis e o participante com a nota de um real. Agora, ele anuncia:

— Eu tenho um real e quero comprar algo.

Alguém se oferece para fazer-lhe uma massagem nos pés (reflexologia) durante três minutos por um real. O participante aceita e a transação se concretiza. O massagista, agora com um real em mãos, anuncia:

— Eu tenho um real e quero comprar algo.

Um jovem participante diz que tem uma piada para vender. O massagista gosta da idéia e lhe dá a nota de um real. O jovem conta a piada, todos riem, e ele anuncia:

— Eu tenho um real e quero comprar algo.

Alguém se levanta e diz que fez uma recente pesquisa cinematográfica e se dispõe a revelar os nomes dos três melhores filmes da década por um real. O jovem concorda. Todos ficam sabendo os nomes dos três melhores filmes da década e o dinheiro, mais uma vez, troca de mãos.

E o pesquisador de filmes anuncia:

— Eu tenho um real e quero comprar algo.

Desta vez, eu, facilitador do curso, digo que tenho a explicação de como esse jogo funciona e estou disposto a revelá-la por um real. O pesquisador me passa a nota de um real e eu, então, explico.

Agora, pare de imaginar e veja o que aconteceu: no final do jogo eu tinha o lápis, que havia comprado com a minha nota de um real, e a nota de um real estava de volta às minhas mãos. Várias transações aconteceram: objetos mudaram de mãos, informação foi transmitida, houve prestação de serviços, coisas foram aprendidas e houve, também, diversão. Mas o que aconteceu mesmo foi a mais simples demonstração que se pode dar de que “todo centavo gasto volta às nossas mãos multiplicado, seja em dinheiro ou em outra forma de recompensa”.

Essa é, talvez, a forma mais fácil de compreender como o Multiplicador Keynesiano pode ser aplicado ao nosso dia-a-dia.

Coincidência ou não, conta a Bíblia que um dos milagres de Jesus Cristo foi o da multiplicação: com cinco pães e dois peixes, ele deu de comer a mais de cinco mil pessoas. (Mateus, 14:13-21)

DR. LAIR RIBEIRO
Cardiologista, palestrante
www.lairribeiro.com.br
lrsintonia@terra.com.br