O Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil autorizou, o início do processo de dragagem do Porto de Santos (SP). O investimento estimado em R$ 369 milhões vai viabilizar o aumento do calado dos canais de acesso, das bacias de evolução e dos berços de atracação do terminal santista, oferecendo mais segurança à navegação.

A dragagem também deve aumentar a capacidade de movimentação de embarcações e reduzir custos de frete. “Ao se ampliar a capacidade de movimentação, teremos a diminuição do custo dos fretes, a ampliação da competitividade em nível nacional, trazendo benefícios que alcançarão, certamente, os consumidores finais”, ressalta o ministro da pasta, Maurício Quintella. A empresa responsável pelas obras e serviços de dragagem de manutenção será a Van Oord.

A empresa terá 17 meses para conclusão dos serviços. A estimativa é de que a cada centímetro de ganho de profundidade será ampliada a capacidade das embarcações em até oito contêineres, o que corresponde a uma média de 100 toneladas.

Porto de Santos

O Porto de Santos está em primeiro lugar no ranking de movimentação dos Portos Organizados e transporta um terço dos produtos movimentados no País. Além disso, é o primeiro na movimentação de containers, com 3,8 milhões TEUs (seis metros ou 20 pés) em 2015; e na exportação de açúcar e de grãos de soja.

A movimentação acumulada de cargas no Porto de Santos em 2016 atingiu a marca de 113,8 milhões de toneladas, a terceira melhor de toda a série histórica do porto para o período, apenas 5,1% inferior à movimentação recorde verificada em 2015.

As importações registraram volume de 32,4 milhões de toneladas, resultado superior ao acumulado até dezembro de 2015. Já as exportações acumularam 81,4 milhões de toneladas no período. No total, ocorreram 4.723 atracações no ano de 2016.

Fonte: Portal Brasil