Um novo livro publicado pela New London Librarium, Art of Love: Paintings by Colleen Hennessy, Thoughts from Rubem Alves, traz a sensibilidade de um estimado escritor brasileiro, bem como as imagens de uma respeitada pintora americana. As palavras e as imagens são todas focadas no tema do amor.

Rubem Alves, filósofo, teólogo e psicanalista, tem coisas profundas e interessantes a dizer sobre o amor. De fato, parece que todos os seus ensaios e livros são, em última instância, sobre o amor – amor pelas pessoas, pela natureza, e pela bondade de alma humana.

Colleen Hennessy pinta em um singelo estilo “naif” de cores brilhantes e pinceladas ousadas—imagens simples porém profundas e misteriosas.

Ao passo que muito de seu trabalho representa a natureza, especialmente no sudoeste dos Estados Unidos, muitas de suas figuras implicam relações amorosas entre casais e entre as pessoas e a natureza.

Cada página de Art of Love apresenta uma figura e uma curta e reflexiva frase de Rubem Alves. Às vezes a justaposição da pintura com a frase é tão misteriosa, intrigante e inexplicável como o próprio amor. Algumas frases são:

• Meu amor não depende do que você faz por mim.

• O amor que não conhece a felicidade pode existir apenas na ignorância de suas razões.

• O amor não suporta perder o que já amou.

• É inútil falar aos amantes. Eles querem apenas ouvir poesia e músicas.

O livro também inclui três ensaios completes de Alves: “Cartas de amor,” “Abelardo e Heloísa,” e “Violinos velhos tocam música.”

“O que esperamos com este livro é introduzir Rubem Alves aos leitores americanos,” afirma Glenn Alan Cheney, editor-chefe. “Alves merece ser conhecido no mundo inteiro, não apenas no Brasil. Estabelecemos um preço baixo para o livro, a fim de que ele seja acessível a todos.”

New London Librarium já publicou outros livros sobre assuntos brasileiros, incluindo Quilombo dos Palmares, a Estrada Real, o povo Tenharim people da Amazônia, além de traduções de Machado de Assis, João do Rio, e Rubem Alves. Miss Dollar: Stories by Machado de Assis, uma edição bilíngue, obteve ampla aceitação nos círculos acadêmicos norte-americanos, o que sinaliza o grande interesse norte-americano pela literatura brasileira, contexto no qual se insere a tradução de Rubem Alves.