Neste volume reúnem-se diversas obras em verso que marcaram a carreira de Mário de Andrade, entre elas “Pauliceia desvairada”, “Losango Cáqui”, “Clã do Jabuti”, “Remate de males”, “O carro da miséria”, “A costela do grã cão”, “Livro azul”, “Café” e “Lira paulistana”.

Uma edição imperdível que permite-nos compreender melhor a concepção dos modernistas brasileiros.

De Pauliceia Desvairada a Lira Paulistana é uma coleção que a editora Martin Claret resolveu editar e nos presentear com uma obra brilhante. Nela contém diversos trabalhos publicados em verso por Mário de Andrade. Após uma breve introdução caminhamos para o mundo poético de Mário de Andrade com Pauliceia Desvairada, nitidamente uma ode à São Paulo, que se inicia com “Prefácio interessantíssimo”, o qual demonstra um certo tom debochado e crítico também.

Dentre os diversos poemas contidos em Pauliceia Desvairada, o amor de Mário de Andrade por São Paulo sempre é mostrado de forma explícita e como verdadeira inspiração. A cidade vai sendo descrita em vários poemas.

Pauliceia Desvairada continua sempre exaltando a cidade da garoa em seus mais de 20 versos, cada qual demonstrando seu amor, seu rancor, seu desejo, sua felicidade e também tristeza por assim dizer.

Na sequência, temos o livro “Losango Cáqui”, que mantém o mesmo ritmo de Pauliceia, talvez um pouco mais lírico e também provocativo, tendo vista poemas que trazem o militarismo com tema e pano de fundo.

Em A Costela do Grã Cão, a figura feminina toma um pouco mais de destaque nos poemas de Mário de Andrade, aqui ele circula entre o amor terno e o amor voluptuoso.

No livro Café, acompanhamos a história de decadência escrita em forma de ópera.

Lira Paulistana é o último livro que compõe essa obra editada pela Martin Claret. Como o próprio nome já diz, é uma ode à cidade da garoa, dos botequins, das ruas apertadas, das costureirinhas…. Lira Paulistana presenteia a cidade de São Paulo com belíssimos poemas que chegam até a nos arrancar certas lágrimas, assim como aquela felicidade de reconhecimento de suas ruas e bairros em cada um dos poemas que compõe Lira Paulista.

Lira paulistana, se já não estava claro nos livros anteriores, traz uma verdadeira obra de amor por São Paulo.

Uma obra simplesmente imperdível!

Essa resenha é apenas para demonstrar o imenso cuidado e dedicação que a editora teve na edição desse maravilhoso livro, que tem capa dura, marcador de cetim vermelho, fonte agradável e papel amarelado.

Jeffa Koontz
Crítico Literário
www.sagaliteraria.com.br/p/equipe.html
Fonte: sagaliteraria.com.br