Tenho que confessar que quando comecei a ler O Feiticeiro de Terramar, esperava outro tipo de leitura. Porém, essa foi uma das melhores surpresas do livro de Ursula K. Le Guin. Nesse livro não teremos batalhas sangrentas de exércitos medievais ou lutas entre magos poderosos, não. Nesse livro nós teremos uma busca. A história do Mago Gavião, impressiona desde as primeiras páginas, onde nos deparamos com uma criança comum fazendo coisas que qualquer criança faria em sua idade.

Depois que ele cresce, já com nome Ged, vemos a impaciência, a arrogância e o orgulho típico dos adolescentes. É exatamente, nessa linha de pensamento que a história vai encontrando seu caminho. Ged comete um erro terrível quando está na Escola de Magos em Roke, e por isso, além de carregar as cicatrizes em seu rosto pelo resto da vida, tem que encontrar a redenção pelas consequências de seus atos impensados.

É nessa busca que vemos como o personagem de Ged vai crescendo, através da bondade da servidão e do cuidado. Ged percorre uma longa jornada que vai se tornando cada vez mais perigosa e esse mesmo perigo é o que o faz se afastar de tudo e de todos. Ele precisa encontrar seu medo, enfrenta-lo e tentar vencê-lo, nem que para isso tenha que dar a vida por isso.

O Feiticeiro de Terramar não é um livro que fala de batalhas sangrentas, mas sim de pessoas e nos apresenta uma história envolvente que mostra que às vezes temos que percorrer um logo caminho para tentar nos encontrar e assim deixar os erros no passado e viver o presente.

Esta obra foi editada pela Editora Arqueiro e tem uma capa belíssima com uma das cenas do livro. O papel é amarelado e tem fonte confortável. No final também temos um posfácio da autora que é muito bacana. O Feiticeiro de Terramar me surpreendeu de uma forma muito boa, pois tive uma leitura extremamente prazerosa.

O Feiticeiro de Terramar – Ciclo Terramar – Livro I, é realmente IMPERDÍVEL!

Jeffa Koontz
Crítico Literário
www.sagaliteraria.com.br