Elon Musk não é conhecido como “Tony Stark do mundo real” à toa, e mais uma prova disso veio à tona. A Tesla Motors, companhia fundada por ele e uma das grandes investidoras da atualidade em carros elétricos e autônomos, acaba de se tornar a montadora de veículos mais valiosa dos Estados Unidos.

E este não é um feito pequeno para um mercado com nomes tradicionais e com presença global como Ford e General Motors. As ações da Tesla ultrapassam a casa dos US$ 300, elevando a capitalização da companhia de Musk para incríveis US$ 53 bilhões, contra “apenas” US$ 50 bilhões da GM, por exemplo.

Enquanto as rivais tiveram queda no valor de suas ações graças a alguns percalços nas vendas de março de 2017, a Tesla apresentou alta de 7% após bater recordes nas vendas do primeiro trimestre do ano. O desempenho da empresa foi 69% superior aos três primeiros meses de 2016.

Apesar do excelente desempenho e de ter deixado para trás (ao menos temporariamente) duas das montadoras mais conhecidas do mundo, a Tesla ainda tem muito chão para percorrer para ocupar o primeiro posto global. Atualmente, quem detém o título de montadora mais valiosa do mundo é a japonesa Toyota, avaliada em US$ 177 bilhões.

Model 3 será o primeiro veículo da Tesla com produção em massa.

O aspecto mais curioso do sucesso da Tesla no mercado de capitais é o fato de que a empresa ainda não deu lucro. O desempenho dela no mercado financeiro tem muito mais a ver com os planos da empresa para o futuro do que com a sua performance nas vendas, por exemplo.

Um desses ingredientes que talvez tempe-rem o otimismo das bolsas de valores em relação à Tesla é a arrecadação de US$ 1,17 bilhão para financiar a produção do Model 3. Além do interesse do mercado, os consumidores também estão de olho no primeiro modelo da empresa a ser fabricado e vendido em massa, tanto é que alguns analistas acreditam que ela precise de mais dinheiro para dar conta de tantas reservas.

Musk prometeu aos investidores que a sua empresa se tornaria lucrativa em 2017, então estão postas na mesa todas as cartas para que a Tesla comece, finalmente, a dar o esperado retorno. O Model 3 tem previsão de chegada em julho, mas, apesar de o tempo estar se esgotando, a confiança na agora mais valiosa fabricante de veículos dos EUA continua firme.

Fonte: canaltech.com.br