A Cidade Maravilhosa e a Amazônia, dois destinos turísticos muito conhecidos por brasileiros e estrangeiros, estão entre os cenários do País com mais locações para filmes, inclusive por produções estrangeiras de sucesso.

O filme “Central do Brasil”, rodado em um dos prédios históricos mais conhecidos da capital carioca, já representou o País no evento de mais prestígio do cinema, o Oscar. A cidade foi cenário também do filme brasileiro de maior bilheteria até hoje: “Tropa de Elite 2”, com público de 11 milhões de espectadores.

A Floresta Amazônica serviu de cenário para produções como “Tainá” e “Tainá 2”; “Amazônia”, “A Missão”, “Fitzcarraldo”; “A Floresta das Esmeraldas”; e “Anaconda”.

Outros destinos turísticos menos conhecidos também fizeram parte de cenários da sétima arte. Com apenas cinco mil habitantes, a pequena Cabaceiras, no sertão da Paraíba, tornou-se conhecida pelo cinema e se autoproclamou a “Roliúde Nordestina”.

Várias produções foram gravadas no local, como o filme O Auto da Compadecida, clássico que levou para as telas a história de João Grilo e Chicó.

A arquitetura original, o Memorial Cinematográfico, as inscrições rupestres na cidade vizinha de Ingá e o monumento natural Saca de Lã compõe o roteiro de ecoturismo revelado pelo cinema e consolidado como destino.

Já o mais recente sucesso brasileiro de bilheteria, “Aquarius”, convida o espectador para um passeio por Recife e tem como cenário alguns dos principais atrativos da capital pernambucana, como a praia de Boa Viagem, além de se concentrar no tema da preservação do patrimônio que é recorrente em outros filmes locais.

Na Região Sul do País, a capital Porto Alegre foi cenário de ”O Homem que Copiava”, história de um rapaz que era operador de fotocopiadora. As cenas mostram vários pontos turísticos da cidade como o Rio Guaíba e o Cais do Porto.

Já a Serra Gaúcha, destino consolidado de colonização italiana, foi cenário, entre outras produções, de “O Quatrilho”, filme gravado em Antônio Prado e Bento Gonçalves que retrata a chegada dos imigrantes. A região ainda abriga, anualmente, em Gramado, desde 1973, o principal festival do cinema brasileiro.

Imbassaí (BA), entre Salvador e a Praia do Forte, na Linha Verde, é um dos destinos turísticos mais visitados da Bahia. O vilarejo no município de Mata de São João foi cenário do filme “Os Homens São de Marte E É Prá Lá Que Eu Vou”. A simplicidade local remonta ao passado indígena da região. A capital baiana também serviu de cenário para o sucesso “Ó Paí, Ó”, ambientado em um cortiço do Pelourinho, no Centro Histórico de Salvador. A área é tombada pela Unesco como Patrimônio Cultural da Humanidade.

Fonte: Portal Brasil