Dois meses após lançarem novo single e video clip do novo projeto autoral, o duo lança projeto paralelo com versão pop de “Essa Moça Tá Diferente”, obra originalmente gravada por Chico Buarque em 1966.

A regravação do clássico de Buarque, veio acompanhada de um show no Brasil intitulado “Baile do Chico” que teve sua estreia em abril.

O projeto traz um caminho mais pop às obras de Chico, com influências e referências a ritmos associados à cultura pop carioca.

Talvez o carioca Chico, seja o autor brasileiro que mais perpetua em sua obra a tradição com a modernidade e faz com maestria essa mistura chegar ao público.

“Chico é clássico, mas também é popular. Está sendo desafiador pra nós mexermos nas obras, pois nos acostumamos ouvir as versões originais. As melodias e as letras continuam intactas nas novas versões e, fizemos um trabalho minucioso de análise para poder readequar alguns acordes que soariam melhor para a proposta do trabalho.”- explica Marcê.

A canção “Essa Moça Tá Diferente”, que já pode ser conferida, é a primeira música do projeto a ser lançada.

O arranjo e todos os instrumentos foram tocados pelo próprio Max.

O clipe foi feito também pelos próprios artistas com imagens captadas pela internet, durante o período do carnaval.

Sobre Max e Marcê

Max é paulista, foi integrante do Grupo de Rock “O Terço”. Sua discografia totaliza cinco CD’s, sendo dois deles lançados com o grupo “O Terço”. É o responsável pelos arranjos do show “Por Causa de Você” e pela criação das trilhas das peças “O Casamento Suspeitoso” de Ariano Suassuna e “Macbeth” de Shakespeare.

Marcê é cantora e atriz mineira, na música iniciou na noite, gravou em 2005 uma participação no CD “Todo Bossa” ao lado de Guinga e Jane Duboc. Em 2007, participou no documentário argentino de música brasileira “Música Del Terceiro Milênio”. Em 2009 estreou o seu show solo “Por Causa de Você” com os pianistas Gilson Peranzzetta, Cristovão Bastos, Leandro Braga e João Carlos Coutinho. Em 2011, participou da remontagem da Opereta “Flor Tapuya”, de Pixinguinha e em 2012, do musical brasileiro “Histórias de Alexandre” baseado na obra de Graciliano Ramos no CCBB Rio de Janeiro e Brasília, entre outros.

Fonte: Carlos Forte/Cultura Brasileira Comunicação