Indo para Ouro Preto (MG) e não sabe o que fazer? Aqui estão algumas igrejas e museus imprescindíveis para você entender a história e a importância de figuras como Aleijadinho, Mestre Athaíde e Tiradentes para a região.

Está pronto para o passeio? Bote força nessas pernas – Ouro Preto tem muitas ladeiras – e aproveite a visita!

• Igreja Matriz de Nossa Senhora do Pilar: Exemplo do barroco brasileiro, a igreja tem os altares completamente cobertos de ouro (foram usados mais de 400 quilos), com impressionante riqueza de entalhes. O Museu de Arte Sacra (outra atração importante da cidade), que fica no sub-solo da sacristia.

• Igreja de São Francisco de Assis: Uma das obras-primas do artista Aleijadinho, em parceria com Mestre Athaíde. O primeiro foi o criador do medalhão que decora a fachada e o lavabo da sacristia. Mestre Athaíde demorou 10 anos para terminar o forro da nave, que imita o céu e dá a impressão de infinito.

• Igreja Matriz Nossa Senhora da Conceição: Finalizada em 1746, o projeto de oito altares laterais é de Manoel Francisco Lisboa, pai de Aleijadinho. Hoje, os dois estão sepultados no interior da igreja. Hoje ela está passando por restauração e está fechada para visitantes.

• Igreja de Nossa Senhora do Carmo: A igreja em estilo rococó fica no alto de uma escadaria, foi também projetada pelo pai de Aleijadinho, o arquiteto Manuel Francisco Lisboa, e também tem pinturas de Mestre Athaíde.

• Igreja Nossa Senhora do Rosário dos Pretos: Diferente de todas as construções eclesiásticas da cidade, a Rosário dos Pretos tem a fachada arrendodada. O interior é bem mais simples do que o das outras igrejas da cidade e o que mais merece destaque são os altares dedicados a santos negros.

• Igreja do Padre Faria/Nossa Senhora do Rosário dos Brancos: Ela tem um jeitinho de capela e parece ser simples, mas não se engane: o interior é completamente forrado de ouro. No meio de tanto dourado, há detalhes em vermelho, o que denuncia a influência da arte trazida pelos imigrantes chineses, de Macau.

• Igreja Santa Efigênia/Nossa Senhora do Rosário do Alto da Cruz: Localizada no alto de uma escadaria com uma visão panorâmica da cidade. Entre as pinturas no teto, há uma de um papa negro, algo que nunca ocorreu na história da Igreja Católica. A Santa Efigênia também é uma das poucas igrejas de Ouro Preto que expõe imagens de santos negros em seus altares.

• Igreja São Francisco de Paula: Por situar-se em um dos pontos mais altos do centro histórico, vale a pena visitar só pela vista que se tem da cidade.

• Museu da Inconfidência: Esse museu funciona no prédio onde antes era a Casa de Câmara e Cadeia, na Praça Tiradentes. Entre as 16 salas com exposições temáticas, destaca-se o Panteão da Inconfidência, que guarda os restos mortais de 16 inconfidentes – inclusive relíquias de Tiradentes -, e a coleção de arte sacra dos séculos 18 e 19.

• Museu do Oratório: Esse museu expõe mais de 160 oratórios, manufaturados entre os séculos 16 e 20. Há oratórios portáteis, para usar em viagens, há modelos para mendigos, há um temático afro-brasileiro, e até um com formato de bala de canhão. Muitos dos artesãos expostos no museu são anônimos, mas uma peça – uma imagem de São José de Botas – é atribuída a Aleijadinho.

Por Ludmilla Balduino