Muitas pessoas sonham com o dia em que se tornarão felizes, bem-sucedidas, sadias, prósperas e financeiramente independentes, mas ficam apenas sonhando acordadas, esquecendo-se de agir! Outras, vivem apenas das lembranças do passado, ignorando o fato de que suas vidas continuam e que é preciso continuar vivendo, pois a vida acontece a cada momento, aqui e agora!

Tanto umas quanto outras não passam de espectadoras de si mesmas, pois apenas assistem aos acontecimentos, sem interferir neles. Vão para onde forem levadas, pois se consideram sem poder de escolha. Um dia, porém, percebem que não viveram como gostariam, tornam-se frustradas e passam a considerar-se vítimas do mundo. Mais para a frente, acabam se dando conta de que estão numa situação que elas mesmas criaram. Só que, na maioria das vezes, descobrem que poderiam ter vivido de outro modo quando já lhes falta vigor físico para fazer o que gostariam ou quando a saúde já está debilitada a ponto de tirar-lhes a autonomia sobre sua própria vida.

Percebeu que se você não acordar para a vida agora, amanhã pode ser tarde demais? Você é o único responsável pela sua vida! Isso quer dizer que tudo o que acontece com você, de bom ou de ruim, é de sua inteira responsabilidade. E ao responsabilizar-se por si mesmo, você elimina a possibilidade de que alguém venha chateá-lo, entristecê-lo ou machucá-lo, física ou psicológicamente — a não ser que você permita.

Com os seus pensamentos, ocorre o mesmo: ou você os controla ou eles serão controlados por outras pessoas. Só você tem poder sobre seus pensamentos.

O próximo passo para manter-se no controle da sua vida é saber escolher. Você se comunica com o Universo por meio de suas escolhas. A primeira escolha, que está na base de todas as demais decisões e acontecimentos da sua vida, se resume a: “Eu escolho ser a força criadora da minha vida.” Fazendo essa escolha, você assume a responsabilidade pela sua vida, torna-se criador do seu destino e deixa de ser vítima de pessoas ou situações, a não ser que você queira!

A próxima escolha, que complementa a anterior, é ser sincero consigo mesmo. Esqueça a idéia de agradar a todos e seja verdadeiro com a pessoa mais importante da sua vida: você! O que os outros pensarão so-bre você é problema deles e não seu!

Por fim, escolha ser saudável. Mas repare que “ser sadio” não é a mesma coisa de “não ser doente”. Uma pessoa sadia tem energia para fazer o que quiser da vida, já uma pessoa que não é portadora de nenhuma doença é apenas uma pessoa que não está doente.

Reafirmando-as suas escolhas diaria-mente, você reprograma sua mente e permite que ela aceite outras escolhas, tão importantes quanto estas. Mas é preciso escolher! Abrir mão dessa dádiva é permitir que qualquer um manipule a sua vida.

Fazer escolhas é o primeiro passo rumo ao lugar que você quer conquistar.

DR. LAIR RIBEIRO
Cardiologista, palestrante
www.lairribeiro.com.br
lrsintonia@terra.com.br