Conhecidos como a geração Y, encontrar milionários no cenário econômico entre os trintões faz parte de uma parcela da nova engrenagem empreendedora no Brasil.

O empreendedorismo que não vem de berço fez com que os nascidos nas décadas de 80 e 90 saíssem de sua zona de conforto para se tornarem empresários e deixarem a cadeira de funcionário.

O motivo dessa mudança são as inúmeras possibilidades na era digital.

Na plataforma gratuita, conhecido como o “Rei do Instagram” o jovem Alagoano Carlinhos Maia já bateu mais de 10 milhões de seguidores e é o segundo perfil com os stories mais visualizados no mundo. O conteúdo é simples. Maia conta histórias do cotidiano em uma vila brasileira, ficando atrás somente da socialight Kim Kardashian, protagonista do clã americano “Keep up with the Kardashians”, um reality show televisivo que mostra a rotina de uma das famílias mais comentadas no mundo das celebridades.

Essa visão sobre empreendedorismo não veio inserida nos estudos da nossa educação. Em meio á lenta retomada da economia e uma das maiores taxas de desemprego da história, o jovem brasileiro precisa se colocar no mercado de trabalho, e mais do que isso, precisa se manter. Construir um plano de carreira através do empreendedorismo é a grande alternativa para gerar sua própria renda. É não depender de uma vaga. É criar sua história.

Entre as oportunidades em que jovens tem recebido destaque por implantar novas ideias com funções já programadas pelo sistema, es-tão: E-commerce, Startups, Econegócio, Estética e Bem Estar, Moda, entre outros.

Se o seu plano de negócio tem muitas características para fazer a diferença na vida das pessoas: arrisque!

ARYANE GARCIA
Jornalista, @aryanegarcia
www.aryanegarcia.com