Bruce Wayne está prestes a completar 18 anos e herdar a fortuna de sua família, além do controle das indústrias Wayne. No entanto, no dia do seu aniversário, ele faz uma escolha impulsiva e é condenado a prestar serviço comunitário no Asilo Arkham, uma mescla de prisão e hospital psiquiátrico onde estão detidos os criminosos mais desequilibrados da cidade. Lá ele conhece Madeleine, integrante das Criaturas da Noite, um grupo radical que deseja acabar com a elite de Gotham. Até então, a moça se recusava a confessar seus crimes ou informar à policia os futuros ataques que planejavam, mas ela resolve se abrir para Bruce Wayne, dando início a um perigoso jogo de sedução e inteligência. Será que o jovem Wayne vai conseguir convencê-la a revelar todos os seus segredos ou ela está apenas manipulando-o para arruinar Gotham? Enquanto o golpe final das Criaturas da Noite se aproxima, Bruce percebe que não é tão diferente de Madeleine. E, mesmo longe de se tornar o Cavaleiro das Trevas, precisará provar que está preparado para deter uma das maiores ameaças que Gotham já presenciou.

A coleção Lendas da DC da editora Arqueiro, nos trouxe dessa vez a nova visão imaginada pela escritora Marie Lu de um dos maiores heróis de todos os tempos: Batman. Porém, para aqueles que esperam o homem-morcego caracterizado, podem se decepcionar um pouco. Tem que se ter em mente que essa coleção da DC, explora a vida de alguns heróis e anti-heróis míticos do seu universo de uma forma bastante diferente. A fase adolescente é a abordada em Batman: Criaturas da Noite.

A escrita de Marie Lu é realmente muito boa e ela consegue conduzir toda a trama de uma forma que te prende desde o começo que já é cheio de ação. Essa viés do personagem Bruce Wayne, acabou ficando muito interessante, mesmo para os leitores que não estão familiarizados com a trajetória do homem morcego, pois aqui o que é mostrado é sua passagem para a vida adulta, que já lhe trás algumas responsabilidades, questionamentos e definição de caráter.

Para quem já acompanha o herói adulto, vai conseguir encontrar no jovem Bruce Wayne as características que o acompanham por todo seus quase oitenta anos de existência fictícia. Wayne sempre será atormentado pela trágica morte de seus pais e é justamente isso que o faz ser o que é: um herói. Obviamente, que nessa versão da história, Wayne (e não Batman), ainda tem muito que aprender, comete erros, mas sua mente de detetive já começa a dar o “ar da graça” e acaba direcionando suas ações de uma forma bem conhecida pelos apreciadores das façanhas de seu futuro alter ego.

O relacionamento de “gato e rato” entre Madeleine e Bruce é muito bem elaborado pela autora e é bem legal e interessante ver o progresso desses dois personagens que acabam por desafiar um ao outro em uma trama que se mostra à altura do universo do personagem. Detalhes, investigações e pistas conduzem os personagens a se descobrirem pouco a pouco, enquanto o assunto principal, o grupo Criaturas da Noite, vai também se desenrolando e trazendo algumas surpresas também.

Basicamente, Batman: Criaturas da Noite é um livro policial, onde o objetivo é encarcerar os vilões que cometem crimes hediondos contra os milionários e poderosos da cidade de Gotham, que por sinal é bem retratada em toda a trama, onde existem personagens enigmáticos, carismáticos e velhos conhecidos daqueles que, como disse antes, acompanham o Homem-Morcego há anos. Claro que, se

você não sabe absolutamente nada do universo de Batman, não faz diferença alguma para poder acompanhar a trama, pois a série Lendas da DC foi feita exatamente para isso. Então, basta gostarem de uma boa leitura com altas doses de aventura, adrenalina, um pouco de violência, tecnologia, sedução e inteligência que vocês, meus caros leitores e leitoras, irão se “esbaldar”.

Sobre a autora: Marie Lu é a autora das séries Warcross e Jovens de Elite e da aclamadíssima trilogia Legend. Ela se formou na Universidade do Sul da Califórnia e trabalhou como designer na indústria de videogames. Atualmente, escritora em tempo integral, passa as horas livres lendo e jogando.

Jeffa Koontz
Crítico Literário
www.sagaliteraria.com.br