Bibi era um dos maiores nomes do teatro brasileiro. Filha de Procópio Ferreira, também ator, e Aída Izquierdo Ferreira, bailarina espanhola, Bibi estreou nos palcos ainda bebê, substituindo uma cena com um boneco representando um recém nascido e não parou mais.

Seu pai Procópio, encaminhou Bibi para a carreira artística, onde se consagrou interpretando grandes musicais como “My Fair Lady”, “O Homem de La Mancha” e “Alô, Dolly”. No Brasil o grande sucesso foi com o espetáculo “Gota d’Água”.

Além dos palcos, ficaram inesquecíveis as homenagens prestadas por ela a Edith Piaf, Amália Rodrigues e Frank Sinatra.

Bibi Ferreira hoje, está imortalizada com um teatro que leva seu nome e o prêmio “Bibi Ferreira” considerado como o mais importante evento do teatro musical no Brasil, que foi concebido em 2011 entre a Marcenaria de Cultura, a Broadway League e American Wings, responsáveis pela realização do Prêmio Tony (Nova York), e a Sociedade Teatral de Londres, responsável pelo Prêmio Olivier (Londres).

Bibi esbanjava energia mesmo com a idade avançada. Fez os espetáculos “Bibi Ferreira Canta Repertório Sinatra”, onde interpretava canções que se tornaram hits na voz de Sinatra, como “Cheek to Cheek”, “Fly Me to the Moon” e “The Lady Is a Tramp”, além do consagrado “Bibi Ferreira – Por Toda a Minha Vida”, em que recordava grandes sucessos de sua carreira e personalidades na sua trajetória artística e a homenagem maior no espetáculo “Bibi, uma Vida em Musical”.

Bibi, faleceu aos 96 anos de uma parada cardíaca em seu apartamento.

“Fui muito feliz com minha carreira. Me orgulho muito de tudo que fiz. Obrigada a todos que de alguma forma estiveram comigo, a todos que me assistiram, a todos que me acompanharam por anos e anos. Muito obrigada!” (Bibi Ferreira)