Em cerimônia realizada no Rebocador Laurindo Pitta, no Porto do Rio de Janeiro, órgãos dos governos federal e fluminense, além de entidades da sociedade civil, assinaram uma carta de intenções para a despoluição da Baía de Guanabara. O acordo foi firmado entre o Ministério do Meio Ambiente (MMA), Marinha do Brasil, Secretaria de Estado do Ambiente e Sustentabilidade do Rio de Janeiro, Fundação SOS Mata Atlântica, AquaRio, Museu do Amanhã e Instituto Rumo Náutico, entre outras instituições.

A carta de intenções confirma o interesse comum na implementação de ações que possam reduzir a poluição das águas de um dos principais cartões-postais do Rio de Janeiro. “A Baía de Guanabara é um ícone para o Brasil, não só para o Rio”, ressaltou o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles. “Esse é um tema em que é importante a parceria entre os governo federal, estaduais e municípios. Todos precisam estar engajados no mesmo espírito de resolver o problema”, acrescentou.

Desenvolvimento Sustentável

As ações voltadas à preservação de ambientes aquáticos e melhoria da qualidade das águas fazem parte das 17 metas de desenvolvimento sustentável estabelecidas pela Organização das Nações Unidas (ONU) e assumidas pelo Brasil. Entre as metas que buscam o uso sustentável dos oceanos, dos mares e dos recursos marinhos está a que procura assegurar a disponibilidade e a gestão da água e saneamento para todas e todos.

Fonte: Governo do Brasil