O turismo brasileiro registrou crescimento de 1,9% em 2018, em relação ao ano anterior, segundo o Índice de Atividade do Turismo (IAT), elaborado pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP). Em dezembro, o indicador também apontou alta de 2,2% em relação ao mesmo período de 2017.

O valor do IAT, representa a soma das receitas operacionais das atividades características do turismo e é elaborado por meio do modelo estatístico baseado em dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), que revelaram um crescimento no embarque de passageiros nas empresas aéreas brasileiras.

Para a Entidade, passados os acontecimentos que influenciaram negativamente a economia em 2018 – como a greve dos caminhoneiros e a incerteza diante das questões eleitorais –, a tendência é que o indicador continue registrando alta em 2019, seguindo outros índices medidos pela Federação, como o Índice de Confiança do Consumidor (ICC) e o Índice de Intenção de Consumo das Famílias (ICF), que apontaram altas no último mês do ano passado. Isso demonstra que as famílias estão mais confiantes não só em relação ao comércio, mas também aos serviços.

Para a presidente do Conselho de Turismo da FecomercioSP, Mariana Aldrigui, o IAT traz algumas informações importantes para o setor. A primeira delas é o uso de dados confiáveis, produzidos e revisados ao longo do tempo por órgãos como o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), o que o diferencia de muitos outros dados sobre o turismo brasileiro.

Além disso, o indicador possibilita “perceber o desempenho do setor ao longo dos últimos 12 anos e enxergar os momentos importantes da atividade de turismo, bem como contrastar o desempenho do setor com outras atividades econômicas importantes para o desenvolvimento do País. Naturalmente, a retomada do crescimento econômico é uma expectativa para que o volume de viagens aumente e a atividade perceba maior crescimento ao longo de 2019”, completa Mariana.

Fonte: Imprensa Fecomercio, imprensa@fecomercio.net.br