Xenófanes (570 – 475 a. C.) foi um filósofo, poeta e sábio da Grécia Antiga, um dos mais importantes filósofos da escola eleática. Junto com Parmênides e Zenão, mais tarde, foi classificado como filósofo pré-socrático, uma vez que a filosofia grega se centralizou na figura de Sócrates.

Xenófanes, ou Xenófanes de Cólofon, nasceu na cidade de Cólofon, na Jônia (metade sul da costa ocidental da Ásia Menor, atual Turquia), no ano de 570 a.C. Viveu de forma errante em torno do Mar Mediterrâneo, durante a maior parte de sua vida. Em suas andanças expressava-se quase sempre através de poemas. Esteve algum tempo na Sicília e se estabeleceu em “Eleia”, uma colônia grega localizada no litoral da região da Campânia, no sudoeste da atual Itália, onde junto com os filósofos Parmênides e Zenão, se tornou um dos mais destacados filósofos da “Escola Eleática”.

As preocupações dos primeiros pensadores se voltavam para a cosmologia, ou seja, buscavam entender a razão que regia o universo iniciando o processo de desligamento dos relatos míticos. Procuravam formular uma explicação racional para o universo sem recorrer ao sobrenatural, uma vez que basicamente todos os fenômenos tinham origem em fatos mitológicos. Os filósofos buscavam um princípio ou elemento primordial a partir do qual procuravam explicar os fenômenos naturais, surgindo assim o que ficou conhecido como pensamento filosófico.

Os primeiros filósofos da Grécia Antiga, que viveram por volta de século VI a.C. foram posteriormente classificados como pré-socráticos, uma vez que a filosofia grega se centralizou na figura de Sócrates (470-399 a.C.). Os escritos dos primeiros filósofos, entre eles os de Xenófanes, desapareceram com o tempo, e só restaram alguns fragmentos ou referências feitas por outros filósofos posteriores.

Xenófanes combatia as ideias sobre o antropomorfismo, crença dominante que atribuía aos Deuses formas ou atributos humanos. O filósofo pregava a ideia de que o verdadeiro Deus é único, com poderes absolutos. Possuía características próprias, se diferenciando do homem. Xenófanes foi o primeiro a identificar que o “Um” não é apenas um conceito ou uma matéria, mas está ligado a “Deus”. Como Xenófanes se dedicou a demonstrar a unidade e perfeição de Deus, muitos acreditam que ele se aproximava mais de um reformador religioso do que de um filósofo propriamente dito.

O filosofo destacou os valores intelectuais do homem, quando afirmou que a superioridade do ser humano se encontra na inteligência e na sabedoria, que eram as verdadeiras forças para o desenvolvimento, e não nos dotes físicos, que na época eram muito valorizados pelos gregos. Xenófanes teria falecido provavelmente em 475 a.C.

Fonte: www.ebiografia.com, por Dilva Frazão