Como é interessante saber a história de alguns pratos clássicos. Todo mundo já deve ter comido um clássico cachorro-quente. Essa comidinha simples e barata já fez muito parte da vida de muita gente.

Em Nova York é realmente impossível não reparar em como esse “prato” é tão comum na cidade. Os nova-iorquinos adoram as comidinhas para comer no caminho, e como é de se esperar, o hot dog é perfeito para esse estilo de vida. Mas como é que essa salsicha servida no pãozinho e acompanhada de mostarda e chucrute foi parar na Big Apple?

Tudo começa com a invenção da salsicha que, ao que tudo indica, foi na Alemanha. Apesar de carne enroladas em peles de animais já serem produzidas há mais de 20.000 anos e serem consideradas até iguarias na época dos Imperadores Romanos, foi em 1487, na cidade de Frankfurt, que a salsicha foi inventada. A cidade de Viena, na Áustria, também reivindica a criação. Por esse motivo a famosa salsicha feita com carne de porco recebeu o nome de frankfurter ou viener.

Em meados do século XIX, a salsicha chegou aos EUA pelas mãos de imigrantes alemães e não demorou para fazer sucesso. Para ser considerado um verdadeiro hot dog é necessário mais um elemento: o pãozinho. Um imigrante alemão começou a vender a salsicha envolvida em um pão a base de leite com chucrute em um carrinho na Bowey, em Nova York. Já em 1871, Charles Feltman, um padeiro alemão, abriu uma loja especializada em Coney Island e vendeu mais de 3.500 cachorros-quentes no primeiro ano.

Entretanto, qual seria a origem do termo hot dog? A teoria mais provável é que junto com as salsichas, os imigrantes alemães também trouxeram para os EUA os cachorrinhos bassês (em alemão “dachshund”). Como o formato do cachorro lembra uma salsicha, os próprios alemães começaram a fazer piada com o nome. Como os americanos tinham dificuldade para pronunciar dachshund, o termo hot dog foi se popularizando aos poucos.

Há também quem diga que o termo ganhou “fama” em um jogo de beisebol em 1901. Estava frio e os vendedores gritavam para pegarem as salsichas “red hot” enquanto ainda estavam quentes. O cartunista Tad Dorgan viu a cena e fez um cartoon com a salsicha dentro do pãozinho. Como não sabia soletrar dachshund, escreveu simplesmente hot dog.

Não importa qual é a “verdade”, fato é que o cachorro-quente se tornou praticamente um símbolo americano e mais especificamente nova-iorquino.

Fonte:www.daninoce.com.br