Para os aficionados de MMA (Mixed Martial Arts) e UFC (Ultimate Fight Championship) Roberta “Crush” Samad, mais conhecida no Brasil como Roberta Paim Rovel, não precisa de apresentação. Com quatro vitórias e uma derrota na carreira desde que se tornou profissional, Roberta está se preparando para a voltar a lutar depois de um hiato de três anos.

Nascida em Sapucaia no Rio Grande do Sul, Roberta deve seu atleticismo a uma linhagem familiar de atletas naturais. Seu avô jogou futebol. Quando os meninos da escola começaram a intimidá-la por causa de seu tamanho, Roberta descobriu que tinha uma habilidade especial de nocauteá-los no braço.

Devido a reclamações constante da escola, seu pai resolveu colocá-la numa academia de artes marciais para que ela aprendesse a se defender sem machucar seus opressores no patio escolar. Daí nasceu seu amor pelo Jiu Jitsu no qual foi tricampeã mundial nos anos de 2010, 2011 e 2012.

Seguindo os passos da pioneira lutadora Brasileira Cris Ciborg, Roberta começou a aperfeiçoar seu estilo de luta combinando sua faixa preta em Jiu Jitsu com o Muay Thai, um estilo de boxe Tailandês que também usa chutes no oponente. Após suas quatro vitórias no Brasil, ela foi convidada para participar do famoso campeonato Bellator Internacional disputado nos EUA, onde sofreu sua primeira derrota para a canadense Julia Budd, a atual campeã. Desde que voltou a treinar com sua equipe Drive MMA em Harrison, Ohio, Roberta vem aperfeiçoando sua técnica e se preparando mentalmente para sua volta.

No ano passado participou da seletiva to TUF (The Ultimate Fighter), um tipo de Big Brother do UFC para televisão, onde passou na primeira rodada mas acabou ficando de stand by. O evento da PFL conta com lutadoras experientes como a campeã olímpica Americana Kayla Harrison e a veterana da UFC Sarah Kaufman. Em sua primeira luta eliminatória, Roberta enfrentara Larissa Pacheco, a outra Brasileira e veterana do UFC, que participara do evento.

Roberta Samad tem um recorde de 4-1 no MMA, três vitórias por nocaute e outro por finalização, ganhando o apelido de “Crush”. Samad se afastou da luta após sua única derrota na carreira e depois que se tornou mãe e se mudou para os EUA. Ela está ansiosa para voltar com o PFL.