Teresina é a única capital do Nordeste que não possui litoral. A falta de praias, porém, é recompensada por outros atrativos, como o encontro dos rios Poty e Parnaíba, os bons restaurantes de culinária típica e as boas compras no quesito artesanato e vestuário.

Para amenizar o calor que assola a cidade o ano todo, parques e praças arborizadas espalham-se por ruas e avenidas.

O Parque Ambiental Encontro dos Rios tem uma ótima estrutura para ir com a família e com crianças. Tem um belíssima vista dos Rios Poty e Parnaíba. Proporcio-na um agradável contato com a natureza. Fica um pouco afastado da cidade. Para o turista é melhor alugar um carro pois o transporte público demora muito. É um dos cartões postais da cidade e o mais tradicional passeio da capital é o que leva ao encontro dos rios. Os barcos partem do Parque Ambiental Encontro dos Rios, no bairro do Poty Velho, que abriga um núcleo de ceramistas. Na volta do tour, conheça os belos trabalhos.

Visite tambem o Novo Parque da Cidadania. Lugar agradável, arborizado, venda de artesanatos e nos finais de semana há alguns shows com a presença de muitos jovens.

O centro de artesanato é uma das coisas mais legais de Teresina. Localizado na frente da praça Pedro II, o centro conta com várias lojas de artesanato local. Logo na entrada há uma grande escultura com animais que eram encontrados na região.

É o local ideal para comprar lembranças do Piauí, desde colares de opala (mais encontrado na região de Pedro II) até cerâmicas da Serra da Capivara (de São Raimundo Nonato). É possível comprar desde presentes baratos como chaveiros até caras esculturas de madeira. Uma curiosidade é que o local fora usado como quartel da polícia militar até 1978 e um porão onde os presos políticos foram torturados foi preservado e é possível ser visitado, mad precise de um pouco de langue Frio pois alem de ser sufocante, ainda existem manchas de sangue pelas paredes.

Para comprar arte em madeira – especialidade do artesanato piauiense, principalmente quando a temática é religiosa – circule pela Central de Artesanato, na Praça Pedro II. Oratórios, santos e personagens bíblicos são as peças mais bonitas, assim como as bolsas e os jogos americanos feitos com fibras de madeira de buriti.

Na hora de degustar a gastronomia local, siga para o outro lado do rio Poty. Nos bairros de Fátima, Jóquei e São Cristóvão estão alguns dos melhores restaurantes da cidade. Para abrir o apetite, prove a tiquira, uma aguardente de mandioca.

Entre os pratos principais fazem sucesso o Capote, à base de galinha d’angola; o Arroz Maria Izabel, com carne-seca picada; a Paçoca (carne-seca desfiada com farinha e socada no pilão) e a Peixada de Piratinga, feita com leite de coco e batata-doce. Para acompanhar, vá de cajuína, um exótico suco de caju gaseificado.

Fonte: www.feriasbrasil.com.br