A primeira-dama, Michelle Bolsonaro, participou de campanha de combate ao suicídio e à automutilação entre pessoas com deficiência promovida pelo Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos. O Ministério divulgou vídeo da campanha em suas redes sociais.

“Não é fácil ser diferente, é um obstáculo vencido a cada dia. E, sem o apoio da família e dos amigos, ou até mesmo sem algum motivo fácil de perceber, muitos acabam por carregar uma angústia tão profunda que pode levá-los para um caminho que a maioria não consegue entender”, afirmou Michelle Bolsonaro.

Ela ainda destacou que as pessoas com deficiências, assim como a população brasileira em geral, estão suscetíveis a pensamentos ruins, que podem levar alguém a pensar em ferir o próprio corpo ou até tirar a própria vida.

“Fique atento aos sinais e oriente essa pessoa que você tanto gosta a buscar ajuda. Leve para atendimento com profissionais de saúde mental e, caso a situação esteja crítica, chame imediatamente o serviço médico de emergência”. E complementou. “Não julgue, não agrida, pois isso não vai resolver. Se envolva, ame abrace. Acolha a vida” alertou.

Campanha pela vida

O ministério lançou a campanha “Acolha a Vida” em abril deste ano. A iniciativa visa prevenir suicídios e automutilação em todas as faixas etárias, especialmente crianças, adolescentes e jovens. A ação conta com a consultoria do psicólogo especialista em Prevenção do Suicídio e doutorando da Universidade de Brasília (UnB), Carlos Aragão, e do psiquiatra da Infância e da Adolescência do Hospital Universitário de Brasília (HUB), André Salles.

As produções audiovisuais integraram, também, as ações do Setembro Amarelo para a prevenção ao suicídio.

Fonte: www.brasil.gov.br