A bailarina brasileira, Ingrid da Silva, realizou, em Manhattan, Nova Iorque, a oitava edição do evento voltado para mulheres, EmpowHer, que teve ‘Sexo’ como tema.

Em entrevista exclusiva, Ingrid conta que a idéia do evento surgiu da vontade de criar um espaço e uma comunidade onde mulheres tivessem suas vozes e opiniões ouvidas.

Cada edição tem um tema diferente. Essa foi sobre sexo, porque até hoje ainda é um taboo na sociedade. E, segundo Ingrid, não deveria ser, porque é algo tão normal mas pouco falado de uma maneira aberta.

“As escolhas dos temas são feitas através da necessidade da nossa plataforma, o que o público busca. Recebemos sugestões e decidimos ver o que dava”, explica a bailarina.

O evento é organizado através do Instagram do evento @empoweher_ny e também é uma ótima plataforma para ajudar mulheres, em especial brasileiras, que moram em NY e estão começando um business.

Durante a semana são feito os takeovers que são um dia na vida de cada mulher. Ela tem acesso por 24h para compartilhar seu dia e promover seus trabalhos.

Ingrid foi a primeira brasileira negra a ser contratada pelo Dance Theater of Harlem, e mora há mais de 10 anos em NY.

Nascida numa comunidade carente, no Rio de Janeiro, ela declara que a crise na cultura sempre existiu. “Creio que a crise na arte sempre existiu. Arte em si é pouco valorizada no nosso país.”

Ela acrescenta dizendo que ser negro é sofrer preconceito diariamente em qualquer lugar. Porém, agora que é reconhecida por seu trabalho a apreciação do público é cativante.

Seu sonho é poder um dia levar o EmpowHer NY para o Brasil, pois os resultados do pós evento está sendo muito gratificante, com todas as participantes sentindo-se poderosas.

VIVIANE FAVER
Jornalista
vfaver@gmail.com