Em seu 11º ano de desfile, o Bloco da Preta escolheu homenagear o universo feminino, trazendo como tema “Mulheres que inspiram”. Preta, inclusive, regravou uma nova versão da primeira marchinha da história, “O Abre Alas”, de Chiquinha Gonzaga, que foi mostrada pela primeira vez ao público no desfile pela cantora e representantes de alguns dos mais famosos blocos femininos do carnaval carioca como “Mulheres de Chico”, “Mulheres Rodadas”, “Bloconcé” e o grupo “Samba que elas querem”.

Como já é tradicional, antes do desfile Preta recebeu sua animada corte no rooftop do Hotel Prodigy – passaram por lá David Brazil, Fernanda Paes Leme, Gominho, Fernando Torquato, Thaynara OG, Ju de Paula, Luana Xavier, Renata Meirelles, Nath Santos, Andre Nicolau, Hud, Thiago Fortes, Tomás Azulay e Patríck Doering. O Bloco ainda teve esse ano as presenças de Leticia Lima e Fabiana Karla, como convidadas especiais.

“Tudo que eu trago desses anos de bloco é gratidão por essa história linda. Mas hoje eu quero aproveitar esse espaço que conquistei no carnaval carioca para dividir com outras mulheres. Estaremos de mãos dadas para provar que mulheres podem fazer carnaval, mulheres podem fazer muitas coisas, podem fazer o que quiserem. Por isso também este ano o tema do bloco são as mulheres! disse Preta antes de começar o desfile.

A Corte de Preta, como sempre caprichou este ano, David Brazil foi vestido de Ivete Sangalo, com um vestido onde se lia “Veveta”e a atriz Fabiana Karla apostou num figurino dourado egípcio, para homenagear Cleópatra. A apresentadora Fernanda Paes Leme homenageou Elke Maravilha, que morreu em agosto de 2016.

Desde as 7h, os foliões começam a chegar no Centro do Rio para a concentração do Bloco da Preta entre a Rua Primeiro de Março e a Avenida Presidente Antônio Carlos.

Além do Rio, o Bloco da Preta pas-sou por Salvador, no circuito Barra Ondina, e fechou a temporada da folia no circuito do Ibirapuera, em São Paulo.

Fonte: Midiorama