O nutricionista Felipe Rizzetto, do Hospital Federal da Lagoa, no Rio de Janeiro, explica que o consumo exagerado do produto pode provocar excesso de peso e outros distúrbios relacionados, como aumento da glicemia. Também há risco de irritações na pele, no estômago e na mucosa intestinal. “A grande quantidade de gordura pode provocar diarreia. Para as crianças, o consumo de chocolate deve ser controlado, principalmente no primeiro ano de vida, devido ao alto teor de açúcar e gordura”, diz Felipe. Para um chocólatra, ele aconselha o consumo máximo de 40 gramas de chocolate ao dia.

Algumas pessoas optam por comprar os chocolates diet pensando em evitar calorias, mas, na verdade, os produtos dietéticos podem ser até mais calóricos que o chocolate normal. “A indicação deste produto é para pessoas que têm restrições alimentares, como as portadoras de diabetes que fazem controle ou substituição de açúcar, e não para pessoas com restrição calórica”, afirma o nutricionista.

Mas o chocolate também possui benefícios. O doce tem ácido oleico, e se consumido em quantidades moderadas pode contribuir para a elevação do bom colesterol (HDL) e a diminuição do colesterol ruim (LDL). O chocolate também é rico em flavonóides com propriedades antioxidantes. Consumido com moderação e dentro de uma dieta equilibrada, o produto age como antioxidante e protetor do sistema cardiovascular. Também é considerado um antidepressivo natural, evita os sintomas da tensão pré menstrual (TPM) e é um estimulante energético. Tipos de chocolate:

• Amargo: Possui maior quantidade e massa da fruta de cacau. Com pouco açúcar e nada de leite.

• Ao Leite: A receita inclui licor e manteiga de cacau, açúcar, leite, leite em pó ou leite condensado.

• Branco: Uma mistura de açúcar, leite, manteiga de cacau e lecitina. Não entra o fruto ou semente de cacau.

Vale ainda lembrar: Cachorro e chocolate não combinam! Um cão pequeno, pesando de 5 a 20 Kilos, pode morrer por ingerir de 50 a 200 gramas de chocolate ao leite, enquanto de que 6 a 20 gramas do chocolate sem gordura, pode ser fatal para um animal do mesmo tamanho. Os cães grandes são capazes de tolerar maiores quantidades, mas a regra mais segura é a de manter todo chocolate fora do alcance do seu cãozinho.

Fonte: Comunicação Interna do Ministério da Saúde, por Maria Vitória