Tenho que dizer que a escolha dos contos nessa antologia de Tolstói foi sem sombra de dúvidas brilhante. A Martin Claret escolheu temas mais que atuais em obras escritas há mais de cem anos e que parecem ter sido escritas muito mais recentemente.

Mas de nada bastaria os temas serem atuais e interessantes se a genial escrita de Tolstói não fosse fluída e incrivelmente acolhedora. O autor te entrelaça nas histórias de uma forma que é quase impossível parar de ler. Talvez, devo arriscar, Tolstói seja o escritor mais “pop” dos escritores russos dos quais tive o prazer de conhecer algumas obras. Só por isso, já bastaria para que todos os leitores se aventurassem nas palavras filosóficas, cruéis, verdadeiras e sentimentais desse grande escritor.

A forma com que Tolstói descreve a situação das mulheres daquela época em Sonata Kreutzer é de impressionar, tanto pela ousadia quanto pela lucidez e incrível crueldade. Não é de se espantar que Leon Tolstói deixou sua marca no mundo através de sua literatura incrivelmente atemporal. Posso dizer com todas as letras que A Morte de Ivan Ilitch e outras histórias foi uma das melhores leituras que eu puder ter o prazer de realizar nessa minha vida de leitor, e, com absoluta certeza meus queridos leitores, digo que A Morte de Ivan Ilitch e outras histórias de Leon Tolstói, publicado pela editora Martin Claret é inegavelmente IMPERDÍVEL.

Sobre o autor: Liev Nikoláievich Tolstói, mais conhecido em português como Leon, Leo ou Liev Tolstói, foi um escritor russo, amplamente reconhecido como um dos maiores de todos os tempos. Responsável por obras como A Morte de Ivan Ilitch, Anna Kariênina, Guerra e Paz, nasceu em 1828 na fazenda Yásnaia Poliana, localizada nas redondezas de Tula, ao sul de Moscou. Estudou nas faculdades de Línguas Orientais e de Direito da Universidade de Kazan, mas não chegou a se formar. Serviu ao exército onde participou da Guerra da Criméia, que relatou em Contos de Sabastopol. Foi indicado dezesseis vezes ao Prêmio Nobel de Literatura e quatro vezes ao Prêmio Nobel da Paz. Tolstói foi casado com Sofia Tolstói, com quem teve catorze filhos. Faleceu em 20 de novembro de 1910 com 82 anos.

Jeffa Koontz
Crítico Literário
www.sagaliteraria.com.br