Vivemos dias que nossa saúde prioriza espaços arborizados, grama para descarregar as energias e um leve frescor de céu com o mínimo de poluição. Fatores quase que impossíveis em grandes metrópoles por conta da supervalorização dos imóveis e o desenvolvimento que as grandes cidades oferecem, o valor para moradia aumenta e os espaços diminuem cada vez mais.

Nos Estados Unidos, Atherton na Califórnia, a cidade lidera a lista de CEPs americanos mais caros. Nova Iorque está na 3º posição do ranking com o metro quadrado mais caro do mundo e a estimativa é de que com 1 milhão de dólares você consiga comprar apenas 25m2. Uma realidade bem distante para maior parte dos brasileiros que decidem trocar de país na esperança de uma vida melhor. Claro que existem cidades vizinhas e possibilidades mais acessíveis, por isso tudo precisa ser estudado com muita cautela.

No Brasil, São Paulo está na 19º posição com imóveis mais caros do mundo. Na metrópole brasileira, o bairro mais caro para comprar um imóvel é na Vila Nova Conceição, o preço por metro quadrado pode chegar a 16 mil reais.

Se você está encorajado a viver em um espaço menor, mas em contrapartida ter um estilo de vida em que tudo ao seu redor funciona de maneira inversa à realidade do Brasil, o encarecimento dos imóveis passa a ser um detalhe perto do que você pode conquistar nas cidades americanas. O transporte público, por exemplo, é considerado um dos mais eficientes do mundo. Os centros de compras ficam ainda mais atrativos porque as cidades comportam grandes lojas de departamento com preços extremamente acessíveis.

Mas vale lembrar que o Brasil é incomparável em sua riqueza natural, que por outro lado fica apenas como um detalhe turístico, já que a economia acaba impulsionando muitas pessoas quem tem pressa em manter uma relação mais sólida com sua carreira determinem um plano de futuro fora do Brasil. Ressaltando sempre e alertando que as regras mudaram e a facilidade de trabalho nos Estados Unidos não está sob uma lei tão branda para imigrantes. A melhor decisão na mudança de país é receber suporte de uma empresa que te leve para outros lugares. O tempo de “aventureiros” chegou ao fim e o sonho americano precisa ser conquistado dia a dia, e o começo dele pode ser o Brasil.

ARYANE GARCIA
Jornalista, @aryanegarcia
www.aryanegarcia.com